terça-feira, 28 de dezembro de 2010

POST EDUCATIVO

Hoje, dando uma olhada nos blogs que sigo, vi um post que simplesmente me achei. Rs.

Desde o Natal, venho com a sensação cada vez mais forte de que a Duda chegará antes da hora. Lendo o post da Maya me identifiquei com quase todos os sinais.

Essa noite, tive muita dor no baixo ventre, acordei de manhã quase sem conseguir andar, e quando passei pelo espelho, vi que minha barriga tinha baixado bastante. Quando o Fabio acordou, disse a mesma coisa.

Eu nem tinha começado a lavar as roupas dela ainda, mas diante de tudo isso - rsrsrs- achei melhor começar hoje a sessão lavação de roupa.

Tomei a liberdade de colocar o post da Maya aqui, acho que vai ser útil pra muitas de nós!

Bom, vou lá lavar um mooonte de roupa! rs Ainda bem que tenho contado com a ajuda preciosa da minha mamis e da @leiamdiniz, que tem sido minha consultora incansável! rsrsrs


Como saber quando é trabalho de parto e quando é alarme falso?



Com a aproximação da data provável do parto ficamos cada dia mais ansiosas e cheias de dúvidas quanto ao que acontecerá no grande dia da chegada dos nossos bebês. E uma das maiores dúvidas é: será que vou saber diferenciar um trabalho de parto verdadeiro de um alarme falso?


Sei que venho pensando bastante no assunto e há alguns dias, ao ler um post no blog da Ju, vi que ela também se fazia a mesma pergunta. Resolvi então consultar a minha apostila do curso de gestantes do Hospital N. Sra. das Graças e o meu livro bíblia, "O que esperar quando você está esperando"*, para fazer um post informativo sobre o assunto.


O que causa?


Segundo o livro bíblia*, o processo do trabalho de parto começa com o feto, "cujo cérebro emite mensagens enviadas por substâncias químicas (...) que provocam uma reação em cadeia dos hormônios maternos. Essas alterações hormonais, por sua vez, abrem o caminho para a ação das prostaglandinas e da ocitocina, substâncias que desencadeiam as contrações quando todo o sistema do trabalho de parto está pronto".




Pré-parto


Outra coisa que aprendi com essa leitura foi que existe uma coisa chamada pré-parto (período premonitório), que são mudanças que ocorrem com nosso corpo antes do trabalho de parto propriamente dito, antecedendo-o por cerca de um mês ou até mesmo por porcas horas. O dito cujo tem início quando o cérvice começa a "apagar" e dilatar, mas isso só o obstetra pode confirmar!


E vem acompanhado de outros sinais. Um deles é quando o bebê "encaixa" e o abdomên abaixa (queda do ventre). Isso pode acontecer entre duas e quatro semanas antes do parto em mulheres que estão na primeira gestação ou, em mulheres que já tiveram filhos, pode ocorrer apenas quando o trabalho de parto começar.


Ocorre também uma sensação maior de pressão na pelve e no reto, acompanhada de dores parecidas com cólicas menstruais, dores na região da virilha e eventualmente até na região lombar baixa.


Este próximo sintoma do pré-parto é bem interessante (hahaha): no nono mês podemos perder peso ou parar de ganhar peso. Mas acho que não deve ser assim tão fácil de perceber.. Alguém aí que já teve neném pode nos dizer?


No nono mês a gestante fica com cada vez menos energia, mas as vezes dá uns surtos!! Já ouvi dizer que muitas grávidas sentem uma vontade incontrolável de arrumar a casa, ou de limpar, ou de arrumar tudo no trabalho.. Isso é mais um sintoma: "instinto de aninhar"!


A secreção vaginal se modifica, fica mais espessa e aumenta. Pode aparecer uma secreção rosada, pois quando o cérvice "apaga" e dilata acontece o rompimento de alguns vasinhos, quando isso acontece o trabalho de parto deve iniciar em 24hs ou até depois de vários dias.


A perda do tampão mucoso significa o desalojamento da "rolha" de muco que protege e sela o orifício uterino. Ela ocorre entre uma e duas semanas antes das contrações verdadeiras do parto, ou até mesmo horas antes.


As contações de Braxton-Hicks se intensificam e se tornam mais frequentes.


Algumas mulheres podem ter até um pouco de diarréia um pouco antes de iniciar o trabalho de parto.




Alarme falso!


Geralmente começamos a sentir as contrações de Braxton-Hicks, as contrações de treinamento, por volta das 21 semanas, mas algumas mulheres passam a gestação toda sem as notar. Essa é a maior responsável pelos alarmes falsos, principalmente se a mulher já está bem no finalzinho, pois é quando elas ficam mais frequentes e podem confundir nossas cabecinhas ansiosas! Elas são irregulares e geralmente cedem se mudamos de posição, ou repousamos.


Pode ocorrer uma alteração da secreção vaginal, como a cor, mas geralmente é decorrente de um exame interno ou até mesmo de relação sexual recente.



Trabalho de parto real


Pois bem mamães, quando entramos em trabalho de parto real o sinal mais clássico é que as contrações vão ficando cada vez mais próximas e intensas para empurrar o baby pelo canal do parto e não cedem com repouso e mudança de posição. Durante essa contração a barriga fica dura por um período de 30 a 60 segundos, começando pelas costas até a barriga e pode ser acompanhada de dor ou não, depende da mulher. Espero ser daquelas sortudas que não sentem tanta dor!!! hehe Se você sentir contrações mais de uma vez em um intervalo de 10 minutos, se prepare, você pode estar iniciando o trabalho de parto!


Outros sinais são: a queda do ventre, quando você consegue colocar 4 dedos abaixo dos seios; a perda do tampão mucoso, que acontece quando se iniciam as contrações, é um muco de cor clara que pode ter sinais de sangue ou não (e dizem que é bem nojentão); e por fim, pode ocorrer a ruptura da bolsa d'água, pode ser jorrando ou apenas gotejando água.




Tá, mas e aí? Como diferenciar?


As contrações podem ser diferenciadas assim:


ocorrência: verdadeiro - regulares / falso - irregulares


intervalos: verdadeiro - progressivamente curtos / falso - iguais ou irregulares


duração: verdadeiro - aumentam / falso - diminuem ou irregulares


localização: verdadeiro - das costas ao abdomên / falso - tipo cólica menstrual


em relação ao repouso: verdadeiro - continuam / falso - diminuem ou desaparecem



Ruptura da bolsa: verdadeiro - pode romper / falso - continua intacta



Dilatação do colo do útero: verdadeiro - progressiva / falso - inexistente

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

PRESENTE DE NATAL...




Duda meu amor,

Há muito, mas muito tempo mesmo, a mamãe não sonhava com o vovô Marcelo. Quando eu engravidei, tinha certeza que teríamos um daqueles encontros que já te contei que tínhamos, depois que ele foi pro céu. Mas nada. Nem um sinalzinho de fumaça.

Essa noite, dormi um pedaço dela como há muito não dormia. Sono profundo, sem a barriga incomodar, sem o nariz entupido me estressar. Foi quando acordei de repente com aquela sensação do abraço quentinho do vovô, do cafuné na cabeça e as lágrimas escorrendo pelos olhos...

Estávamos no jardim que sempre nos encontrávamos, estava um dia lindo, céu azul, eu sentada num banco, tudo muito florido. Quando olho para frente, lá vem ele, altão, com aquele cabelo preto, os olhos brilhando de tão azuis, todo vestido de branco, e com você no colo, minha filha. Eu não consegui ver seu rosto, você estava toda embrulhadinha numa manta, mas eu sabia que era você.

Antes que eu pudesse falar qualquer coisa, o vovô me entregou você, com aquele sorrisão largo, e disse: " Tatá, esse é o maior presente que Deus pode dar a alguém. Você e o Fabio cuidem muito bem dela, porque ela só vai trazer alegrias pra vocês". Sei lá quanto tempo ficamos sentados no banco, conversando, mas depois disso, só me lembro do abraço bem apertado, e de ter acordado chorando e com aquela sensação boa do abraço de um pai.

Como me disse a @leiamdiniz hoje: você foi o maior presente que Deus poderia nos dar este ano. Mas, ainda está embrulhadinho, não poderemos abrir até janeiro. Não tem problema. Se teve uma coisa que a mamãe aprendeu com a gravidez, foi a segurar a ansiedade!

Até porque, temos o nosso meio de comunicação! As pessoas podem não acreditar nisso, mas só nós duas sabemos,não é verdade?! Quando o papai chega em casa, que eu digo pra você: " Olha quem chegou!" e você dá esses chutes que fazem ondas na minha barriga, significa que você está feliz em vê-lo em casa! Você sente o quanto a mamãe ama o papai, o quanto ele tem sido parceiro, preocupado cada vez que eu levanto a noite,cuidando de mim e de você, já perdendo noites de sono por sua causa...

Enfim ,meu anjo, ano que vem, você estará aqui, nos nossos braços, já dando risadas, já "falando" aquela língua misteriosa que só os pais entendem ( "angu, angu, baba, kkkkkkkkkkkkkkk) - e que vamos aprender a entender também- recebendo o carinho dos seus avós e contando com a total proteção de um anjo muito especial que está lá no céu olhando 24h por você: o vovô Marcelo.

Feliz Natal minha florzinha,

Te amo

Mamãe


quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

CINCO DESEJOS PARA 2011

Recebemos da mamãe Kamila uma brincadeira muito legal. Típica de fim de ano: Listar 5 desejos para 2011 e convidar 5 amigos para participar. O legal é ilustrar com fotos!



Que a Duda venha com muita saúde, seja uma benção nas nossas vidas e nos traga muitas alegrias.





Que eu e o Fábio tenhamos sabedoria o suficiente para sermos bons pais, educá-la, transmitir para ela os princípios de bom caráter e valores essenciais para sua formação.






Que Deus me dê equilíbrio para conciliar meus papéis de mãe, esposa e profissional.





Que a Clínica continue crescendo exatamente da forma como planejamos.




Que eu possa voltar a correr logo e partir para o desafio de uma maratona.


Ofereço a brincadeira a cinco queridas:







terça-feira, 21 de dezembro de 2010

O BOOK DE GESTANTE...

Vou confessar que não estava muito empolgada para fazer esse book de gestante. Não sei se pelo cansaço deste final de ano, pelo fato da barriga já estar pesadoona, pelas coisas que ainda faltam arrumar...

Mas, a fotógrafa foi super bem indicada, vi as fotos de uma amiga minha, a Liana, que ficaram maravilhosas e resolvi fazer. Foi praticamente um parto, para conseguir um horário com a Wanessa Truglio, porque ela estava com a agenda lotada até janeiro. Mas, elas foram umas fofas, deram preferência para a gestante aqui e marquei pra segunda dia 20/12.

Toda a produção de cabelo e maquiagem é por conta delas, só as roupas, que eu preferi levar as minhas.

Cheguei na hora marcada e já fiquei nervosa de cara, porque ela atrasou 1 hora para chegar. O Fabio ia lá para fazer as fotos, mas ele tinha uma reunião e nosso tempo era bem contado. Fiquei morrendo de medo de não dar tempo dele ir, já estava quase surtando quando ela chegou.

Ela é muito simpática, logo eu, depois de falar com ela sobre o atraso - rsrssr- fiquei mais calma e começou a sessão produção. Rs. Gente, vamos combinar: o que não é uma maquiagem bem feita, um cabelo bem penteado,ne? rsrsrs.Eu sempre fui muito vaidosa, e a gravidez deu uma "baixada" nessa vaidade, não sei se pelo fato de estarmos mais sossegados, sem sair tanto, pelo fato das roupas não servirem, da barriga crescer, enfim, fazia muito tempo que não me via arrumada daquele jeito.

No jardim do studio dela, ela fez uns cenários bem legais e comecei a tirar as fotos antes do fabio chegar. Eu, desde pequena sempre adorei fazer pose pra foto, então, não foi muito difícil rrsrsrssrsr.

O Fabio estava mais tímido no começo ( ele é, na verdade rs), mas logo se soltou rs.

E o resultado das fotos, esta aí: na capa do blog e em algumas dessas fotos que vou postar.

Como disse a Liana: " da vontade até de chorar de tão linda que você fica nas fotos!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk












" Filhos entram em nossa vida e fortalecem ainda mais a relação do casal! "  por Liana Fattori


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

FINAL DE ANO, BALANÇOS, CONCLUSÕES...



É isso que faz valer a pena!


Eu trabalhava em oito consultórios como prestadora de serviços, ou seja, atendendo os pacientes que os donos das clínicas encaminhavam. Todo o trabalho de captação de clientes, cobrança e contatos era feito
pelos proprietários. E a minha vida era muito, mas muito corrida: acordava às 4:30 da manhã para chegar à academia às 5:00, malhar até as 7:00 e começar a minha longa jornada de trabalho às 8:00. Como a maioria dos consultórios ficava na Zona Leste e eu morava no Brooklin, além de atender cerca de 12 horas por dia ainda enfrentava mais de uma hora de trânsito para voltar para casa. Essa era minha rotina de segunda a sexta.

Ao longo desses dez anos de formada, algumas pessoas me perguntaram se eu não tinha vontade de ter o meu próprio consultório, de colocar outros dentistas trabalhando para mim.Mas essa idéia não me fascinava. Eu ganhava tão bem da forma como trabalhava e via todos os problemas que os donos de clínicas enfrentavam...


A PEDRA DE TOQUE


Foi então que o Fabio entrou na minha vida. Sempre conversávamos sobre a loucura que era a minha rotina e ele sempre ponderava: se você quer ganhar mais, tem que ter outros dentistas trabalhando para você.Sua
capacidade produtiva vai acabar se esgotando e aí, o que você vai fazer? Confesso que no começo não dei muita bola para o que ele dizia porque, apesar de esgotada, no final de semana sempre conseguia me
recarregar. Mas, com o passar do tempo fomos conversando mais sobre o assunto e, além do principal que era o esgotamento da minha capacidade produtiva, o Fabio foi colocando outras questões:

- E se algum dos donos de clínica não me quisesse mais como colaboradora?

- Eu estava satisfeita com a perspectiva de trabalhar naquele ritmo o
resto da vida e ter aquela remuneração como teto salarial?

- E quando eu quisesse engravidar, será que conseguiria manter o mesmo
ritmo de trabalho?

- E quando chegasse a hora da aposentadoria, contaria só com as
reservas? Ou não pensava em fazer o dinheiro trabalhar por mim ?


NASCE O EMPREENDEDOR


Foi então que ele me propôs que montássemos uma clínica ou comprássemos uma já pronta. A proposta: ele seria o sócio investidor e se encarregaria da administração e eu faria a parte técnica de atendimento ao paciente e controle de funcionários. Desde que começamos a sonhar com isso, disse a ele que não queria ser gestora pois nunca havia sido treinada para essa função. Aliás, falha graveno currículo das faculdades de Odontologia...

Em dezembro de 2008 surgiu a oportunidade: compramos uma clínica já pronta, razoavelmente grande, próxima à Vila Matilde. Após o primeiro contato com a proprietária, apesar da precariedade dos documentos contábeis apresentados (como eu, ela era só dentista e não tinha nada de administradora...), resolvemos arriscar. Sabíamos que muitas coisas teriam que ser mudadas para que pudéssemos atingir nossos objetivos, pois na época a clínica não dava lucro, apenas empatava receita e despesa. Mas resolvemos tentar.

E foi assim que em janeiro de 2009 assumimos a .......... Vila Matilde -uma clínica que tinha duas funcionárias, seis dentistas prestadores de serviços, que era totalmente desorganizada, onde não se tinha idéia de quantos pacientes passavam por lá, de quantos efetivamente permaneciam na clínica, enfim, onde faltava muito para colocar a casa em ordem.


EMPREENDEDORISMO É TRABALHO + TRABALHO + TRABALHO



Nosso objetivo era transformar a clínica numa referência de bom atendimento, num lugar aconchegante onde as pessoas não se sentissem preteridas por fazerem parte de uma classe social mais simples e que pudessem receber um tratamento de qualidade e humanizado.


Para isso, a reforma tinha que partir de dentro para fora, dos funcionários para os pacientes. Começamos pelos dentistas: dos seis ficaram apenas dois que sabíamos ter o perfil que queríamos - além das qualidades pessoais, procuramos especialistas em cada área para que o atendimento pudesse ser o melhor possível. Para estimular os funcionários, implantamos o esquema da meritocracia: oferecemos bônus semestrais para aqueles que melhor atendessem os clientes, que agissem como se fizessem parte da empresa, vestindo de verdade a nossa camisa.

 
O primeiro ano não foi nada fácil. Se colocar uma casa em ordem é sempre difícil, no nosso caso foi um pouquinho mais. O Fabio, como administrador, nunca tinha visto odontologia na vida como campo de trabalho. Então, era complicado entender a complexidade de cada procedimento para poder calcular preços, por exemplo. Perdemos algumas noites de sono pensando em como captar pacientes, como
mantê-los lá dentro e só depois de muito quebrar a cabeça chegamos ao óbvio: o melhor caminho, o mais seguro, é a excelência no atendimento.

A ATUALIDADE


Hoje, quase três anos depois do atribulado início, conseguimos sair do receita = despesa; temos quatro funcionários e cinco dentistas colaboradores; oitenta por cento dos nossos pacientes vêm por indicação de clientes já atendidos; somos, efetivamente, uma referência no local onde nos encontramos. Claro, as preocupações são muito maiores agora. Enxergamos a ......... como um negócio, uma empresa que tem metas a serem batidas, objetivos a serem alcançados,mas sempre preservando o nosso valor inicial que é a excelência e a humanização do atendimento.

Ah! E eu, na "escolinha" do Fabio, observando, perguntando, aprendendo no dia a dia, imaginem, aprendi não só a fazer, como a gostar de administração! Hoje, além de dentista, sou a gestora da clínica. E aprendi também a administrar o meu tempo: atualmente trabalho mais, produzo mais, mas de forma mais racional, melhor organizada e, portanto, menos estressante.

Agora nesse finalzinho, estou muito, mas muito cansada, porque além de atender todos os pacientes e explicar a todos eles que sim, vou voltar a trabalhar, porque independente de qualquer coisa AMO o que faço, tenho que deixar tudo certo para que nada de errado aconteça durante a minha ausência "física". Então, tem sido extremamente desgastante... mas imaginem se eu ainda tivesse aquela rotina de uns anos atrás?! Jamais seria possível encaixar um filho nela...

Agradeço a Deus todos os dias por ter colocado o Fabio na minha vida, porque, além de meu parceiro no esporte, na vida social, meu melhor amigo, marido, pai da minha filha, ele foi a pessoa que me "possibilitou" estar tranquila para realizar o sonho de ser mãe, com a sua  capacidade de "pensar fora da caixa".

Além disso, hoje, tenho uma pessoa maravilhosa na clínica, a Mayara, que é meu braço esquerdo, direito - rsrs- com quem tenho total confiança de deixar as coisas durante o tempo da minha licença.

Então, que venha a Duda, porque tenho certeza que ela está vindo no melhor momento das nossas vidas!

domingo, 5 de dezembro de 2010

SURTEI! RS

Sexta na hora do almoço fui fazer minha unha e a manicure me pôs bem na frente de um espelho. Como boa leonina, eu sempre amei um espelhinho, mas de uns tempos pra cá, eu confesso que estava mesmo era fugindoo deles! Rs.

Ela fazendo minha unha e eu olhando aquele cabelo que eu nunca fiz nada, nadica de nada. Nenhuma quimica,nada de luzes, nada de tinta, nada de nada... Já estava meio sem corte, grandão, aquela cara de - como diz minha mãe - "Madalena Arrependida" -rsrsrs.

Aí, perguntei pro Marquinhos, que faz minha sobrancelha, quem era o colorista do salão. Em menos de 5 minutos, lá vem ele com o Romeu. Super simpático, começou a conversar comigo, senti a maior segurança e disse pra ele: " Quero mudar essa cara lavada. não aguento mais!" Então ele me pergunta: " Quer uma coisa mais suave, ou posso mudar tudo?" Minha resposta: " Só não corta curto, o resto, pode fazer o que quiser!".

Sem um mínimo de gota de arrependimento, fechei o olho e deixei que ele fizesse o que achasse que ia ficar bom.

Uma hora e vinte, mais ou menos depois, quando ele me vira pro espelho.... Genteeeee!! Loiiiiiiiira!! rsrsrsrsrsrs Nunca me imaginei com o cabelo tão mais claro assim!!! Mas achei lindo, não ficou um loiro "amarelo táxi", várias mexas misturadas com o tom natural do meu cabelo... Amei!

Quando cheguei em casa - meus sogros estavam aí - o pai do Fabio ficou olhando pra minha cara, com aquela expressão: " O que tem de diferente nela?", mas não disse nada. Minha sogra idem. Rs.

A noite, quando o Fabio chegou, eu estava de costas, pegando umas coisas na mesa! A primeira reação: " Quem é essa loira?! " kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Mas no fim, ele adorou!

Como me disse a @leiamdiniz: Nessa fase, é bom dar um up no visual! Dá uma melhorada razoável no humor! rs

Segue o site do Romeu, pra quem quiser dar uma olhada no trabalho dele: http://www.romeufelipe.blogspot.com/

E a foto do resultado:

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

PARA ONDE VAI NOSSA LIBERDADE?!

Desde ontem aconteceram algumas coisas que me fizeram parar realmente para pensar em coisas que eu nunca tinha nem imaginado...

A tarde, a Ju, do Gravida e Bipolar, postou no facebook dizendo assim:

"Acho que estou vivendo o equivalente à despedida de solteira misturado a um retiro espiritual! Devia ter um nome pra isso, não? Devia ter festa pra futura mãe e pai tb, e não to falando de chá de bebê, sei lá, algo mais original, mais badalado (nem tanto!). Afinal, eu e o Jose Marcos, depois do Pedro, seremos para sempre pais!" E completou:

"Vou inventar uma festa equivalente à despedida de solteiro para futuros papais e mamães. Dicas?! Alguém?"

Logo depois, recebo um torpedo de uma amiga, pedindo indicação de uma folguista, porque a nenên dela está com 5 meses e ela, assim como eu, sempre adorou sair, não tem família perto e queria ter com o marido, pelo menos um final-de-semana para poderem sair, namorar, enfim, coisas que casais que não tem filhos fazem, sem ter que pensar muito.

E, por fim, à noite, quando o Fábio chegou em casa, que fomos passear com o cachorro - que chamamos de "nosso momento de conexão 4 patas" rsrs - ele disse: " Nossa, bebê, quando a duda nascer, não vamos mais poder fazer isso". Sim, no começo, não vamos poder fazer nem isso. É assim mesmo?!

E aí já viu! Se não tendo nada de diferente pra pensar eu já tenho tido uma insônia louca, imagina com tudo isso passando pela minha cabeça! E aqui estou eu, 5:30 da manhã, depois de ter rolado na cama a noite toda, escrevendo este post "desabafo".

Sempre esteve nos meus planos ser mãe. Mas acho que você só se dá conta do que é ser mãe, dos tipos de renúncia que isso vai exigir na sua vida, das restrições, depois que engravida. Pro homem, acho que só depois que nasce.

Se fôssemos um casal daqueles que só gosta ver Dvd, sair pra jantar, tomar um vinho e ir ao cinema, acho que talvez não estaria nessa "crise" toda. Mas eu, desde que me entendo por gente, sempre adorei uma balada, viajar, estar com os amigos. Me lembro quando conheci o Fabio. Foi depois do término de um namoro bem conturbado, que sempre ia à missa e pedia pra Deus uma pessoa que não gostasse muito de sair, que não tivesse muitos amigos solteiros - rsrsrsrssr. E aí, ele me mandou o Fabinho. Rs. Realmente ele era do jeitinho que pedi. ERA. Rs. Porque eu JAMAIS aguentaria namorar alguem que fosse caseiro! Então, sempre saímos muito pra balada todos os finais de semana, sempre viajamos muito, na hora e do jeito que queríamos. E fizemos isto por 5 anos.

Ter filhos já estava nos nossos planos e acho que aproveitamos bastante até eu engravidar. E não acho que tenhamos que deixar de ser o casal "social" que somos, mas obviamente, isso vai mudar. E o mais engraçado, é que acho que ele está muito mais tranquilo em relação a isso do que eu.

E aí vem o meu pensamento: " Caraca! Será que sou tão egoísta assim e não sabia?!". Estou amando a idéia de ter uma filha, acho que todo casamento uma hora precisa disto, porque é o complemento da relação, a formação da família. O "next level" como dizem por aí. Mas, sinceramente, esses dias ando muito pensativa...

Mas aí, procuro conversar com quem já tem filhos, que sejam casais como nós, e TODOS, sem exceção, me dizem: " Debs, a vida de vocês vai mudar. É uma mudança para melhor. O importante, é você não virar SÓ mãe e o Fábio SÓ pai. Vocês tem que arrumar uma brechinha pra namorar, pra se curtir, pra sair e relaxar... como um casal! E vcs vão ver que é muito mais gostoso! Ter filhos não é se despedir da vida de 'casal', é acrescentar algo maravilhoso e muito maior à vida de vocês. É a formação de uma família!".

Li um comentário da Claudinha no facebook da Ju que achei perfeito: "Liberdade foi você poder decidir engravidar...". E é isto mesmo!

Sempre procuro dizer pra Duda que não absorva esses meus pensamentos - rsrs - porque não é com ela. Lendo vários blogs de grávidas, percebi que essa é uma dúvida / crise que passa pela cabeça de quase todas as futuras mães... principalmente daquelas que são como eu.

terça-feira, 30 de novembro de 2010

LEVANDO A VOVÓ PRA "CONHECER" A DUDA...

Final de semana passado minha mãe esteve aqui. Estava morrendo de saudades dela e resolvi fazer uma surpresinha... Tinha que marcar meu ultrassom entre sábado e terça, então, resolvi marcar sábado, para que ela pudesse conhecer a netinha. Rs.

Antes de sairmos de casa, dissemos pra ela que íamos almoçar com uma amiga nossa que querias muito conhecê-la. Quando chegamos na porta do Fleury, falei pra ela: " Essa minha amiga que quer ter conhecer, chama-se Duda" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Adorei a carinha dela de felicidade! Aliás, ela estava uma vovó muito coruja! Trouxe cada coisa linda pra Duda... depois vou por as fotos!

Quando a médica começou o ultrassom lá estava ela, de pernão aberto, sentada, mexendo que nem uma doida ( ou seria como a mãe?! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk). A médica disse que ela está meio preguiçosa, mas que ainda tem um tempinho pra ela encaixar...

Já estou batendo altos papos com ela, porque não quero cesárea! rs Fico cantando pra ela: " Vira vira vira" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Foi um "parto" pra conseguir fazer uma foto 4D do rostinho dela, mas depois de muito custo, a médica conseguiu! Disse que ela tem uma cara de "enfezadinha".Rs. Pois essa cara ela não puxou de mim não né Fabinho?! rsrsrsrsrsrsrsrsrs

A foto ficou tão legal... Dá pra ver o bocão de coração, a mãozinha, o nariz... Nossa, que curiosidade de ver minha pituquinha ao vivo e a cores!!!!

Perfil da Dudinha

E a boca de coração?! rs E a cara de brava?! kkkkkkkk

TRACK & FIELD: QUE VONTADE DE CORRER!!!

Domingo foi a última etapa do circuito da Track. Eu estava inscrita desde o mês passado, mas, como vocês sabem, pendurei as chuteiras - ou melhor, os tênis - semana passada. Vou confessar que me deu uma coceirinha pra correr, mas estou consciente que não dá mais. Rs.

Como o Fabio ia correr, fui com ele só pra fazer aquela social - rsrsrsrs. Decidi ir até de chinelo, pra não chegar lá e fazer uma besteira. Rs. Essa "falta" da corrida, da endorfina, da explosão dos treinos, está me deixando EXTREMAMENTE irritada. Sei que estou completamente fora do meu normal, tipo "mulheres a beira de um ataque de nervos". A natação não me traz o mesmo prazer da corrida. Definitivamente, contar ladrilhos já foi meu negócio, mas hoje, acaba me deixando mais irritada. Caminhar nem pensar! Meu treinador, o Rodrigo, me disse pra não parar, pra tentar caminhar, mas juro que não dá!

Na quinta fui tentar caminhar no parque Severo Gomes, e, como disse um amigo meu, fui fazendo que nem cachorro em passeio: parando em todas as assesssorias pra cumprimentar o povo, bater papo, ou seja, meu "treino de caminhada", virou um blablabla só! Rs.

Voltando a Track, encontrei muita gente que não via há muito tempo, ganhei um presente lindo da Claudinha, encontrei meu "parceeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeero" Colucci, conversei bastante, tirei várias fotos dos amigos que estavam correndo, masssss, no fim, quando fui tirar as fotos da chegada, quase surtei ( rsrsrsrss) vendo o povo chegar naquela adrenalina.

Essas duas últimas semanas, tenho que tirar o chapéu pro Fábio: da choradeira a irritação em 5 minutos e ele firme e forte aguentando - rs. Acho que é porque ele sabe que isso é só uma fase - pelo menos é o que dizem rsrsrsrs- e que já está quase acabando.

Acho que pra segurar a ansiedade, a irritação, vou ter que me contentar mesmo com a natação e com a musculação que ainda estou podendo fazer. E ah! os florais, que tem dado uma segurada boa...

Fora isso, é contar com um pouquinho mais de paciência do Fabio (rsrsrs) ,que o tempo passe rápido e que São Pedro não mande muito calor....

Com o Flavio! Adoro!!!

Caraca! Olha que barrigão! rs

Parceeeeero e Wal!

Love!

Energia maravilhosa!

Superação!

Fabinho e Andrea na chegada!
E de quebra, saí na reportagem da midia sport - rsrsrsrsrssrsrs ( http://www.midiasport.com.br/noticiasDetalhes.php?cd=4452)

28/11/2010 - Circuito Track Field Shopping Villa Lobos SP




A 3ª e última etapa do Circuito Track&Field Run Series 2010, aconteceu neste Domingo (28) no Shopping Villa Lobos em São Paulo.



Cerca de 2 mil corredores largaram às 7h30 no estacionamento do Shopping e percorreram os 10K, pela Marginal Pinheiros e proximidades. O dia amanheceu nublado, mas o sol logo apareceu e brilhou durante toda a prova.



Muito atrativos foram oferecidos aos corredores na arena da prova como, massagem, sorteio de 1 bicicleta, café da manhã e outros mimos.



A corredora Thaís Richter é da equipe Run&Fun, e pratica a modalidade há 4 anos, começou a correr pela qualidade de vida e incentivada pelo pai. “Gosto de correr na Track&Field Villa Lobos, pois o percurso é praticamente todo plano e venho para fazer tempo”, relata Thaís que também corre meia maratona e 25K. Outro ponto positivo da organização e estrutura da prova citado por ela, foi comodidade, com estacionamento gratuito e a utilização dos banheiros do Shopping.



E o engenheiro Daniel Bertolucci de 33 anos, participou pela primeira vez da prova: “corro há 1 ano e meio e me interessei em participar da TF Villa Lobos, pois o percurso é quase todo plano e meu objetivo foi baixar tempo. Não bati meu recorde hoje, mas valeu à pena. Fechei os 10K com 46 minutos. “ Relata o corredor que iniciou a prática em busca de qualidade de vida.



Além dos corredores, muitos familiares, amigos e até cachorros acordaram cedo neste domingão para acompanhar a prova e torcer.



A corredora e autora do Blog www.runningmammy.blogspot.com , Deborah de Amorim Viana, que treina com a assessoria Good Running, já está na corrida desde 2003, quando decidiu entrar para uma assessoria com o intuito de praticar algum esporte e fazer novas amizades.



Ela está grávida de 8 meses à espera da menina Duda, e só parou com os treinos e corridas há 1 semana. Ela ganhou apenas 6Kg com a gestação até agora e disse que a corrida foi essencial durante esta fase da vida.



“Hoje só vim pra assistir meu marido e meus amigos, vim até de chinelo para não correr o risco de sair correndo!” Brincou Deborah.



Ela destaca ainda: “Adoro correr na TF Villa Lobos, pois o percurso é ótimo para fazer tempo e a prova não é muito cheia, facilitando ainda mais meu desempenho.”



Saiba quem foram os vencedores:



Masculino:



1º Adriano Pacheco da Cruz – 32’21”



2º Caio Rocha – 32’40”



3º Odair Costa - 32’48”



Feminino:



1º Maria Cristina Vaquero Rodrigues -39’41”



2º Michele Maxcilene Valdomiro – 39’49”



3º Vilma da Silva – 40’10”

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

PESADELOS...

Quando eu era criança e tinha um pesadelo,minha mãe sempre me dizia que eu tinha que contar, que por pra fora, para poder "sair" dele.

Pois bem, pela terceira vez consecutiva, tenho o mesmo pesadelo, exatamente do mesmo jeitinho, mas sempre quando acordo - claro, aos prantos - e o Fabio me pergunta o que foi, eu prefiro não contar em detalhes,pra não ficar pensando sobre ele.

Mas há duas noites atrás foi tão real,que ele me saculejou, me chamou e eu nada de acordar. Quando despertei, estava morrendo de chorar, sem ar, um horror. Não conseguia parar de chorar, porque toda vez que lembrava, vinha aquela coisa ruim.

Então,resolvi seguir o sábio conselho da mamis e contar em detalhes pro Fabio o que tinha sido o sonho.

Eu sonhei que estava  na sala de parto, que quem estava comigo lá era minha mãe e pela janelinha, eu via meus sogros e o Fabio. De repente, meio que de fora, eu via uma movimentação dos médicos, enfermeiras, olhava pro lado e via uma cara de susto do Fabio e depois não via mais nada.

Quando me dava conta, estava fora do meu corpo (tipo nos filmes mesmo), olhando tudo o que estava acontecendo. Via a Duda, via minha mãe chorando, os médicos com as mãos na cabeça. Depois, conseguia ver o Fabio e meus sogros, conversando com o meu médico, todo mundo chorando,e só então eu me dava conta que tinha morrido no parto.

"Como assim???Morri?" - eu pensava. E chorava. E queria abraçar minha filha, queria abraçar o Fabio, minha mãe, e ninguém me ouvia! No sonho, queria que aquilo tudo fosse um "pesadelo", mas quanto mais eu me esforçava pros outros me ouvirem, mais eu tinha certeza que não estava ,mais lá...

Aff!! Acordei sem ar!!! E só de pensar nesse sonho, aqui estou eu com os olhos cheios de lágrimas de novo!

Tomara que, tendo seguido a "receita" de contar o pesadelo , ele saia da minha cabeça!!!

domingo, 21 de novembro de 2010

HOJE FOI O DIA DE PENDURAR AS CHUTEIRAS...


Bom, depois daquele fatídico episódio no Ibira, fui ao meu médico porque estava muito preocupada. A idéia de continuar correndo durante a gravidez, era até quando não me fizesse mal, ou à Duda.

Fui à consulta, ele me examinou,auscultou o coração da minha pequena, e, para minha tristeza, me disse uma coisa que eu definitivamente NÃO queria ouvir: "Clinicamente Deborah, não tem nada que te impeça correr. A nenên está ótima, bpm normais, quantidade de líquido normal. O que pode ter acontecido é,durante a corrida, ela ter virado ( encaixado) e por isto estar te incomodando tanto. Além disso, sua musculatura abdominal não se rompeu, por isso também essa dor como se fosse uma "distensão" que você sente. Continuar ou não correndo, é uma decisão sua. Se não está te dando mais prazer, se está te incomodando, não faça. Mas você decide. Não tenho motivos médicos para te proibir".

Pronto. Era tudo o que eu não queria ouvir! Preferia que ele tivesse me dito: "Agora está bom, para de correr porque não dá mais".

Mesmo assim ,resolvi parar. Ponderei vários fatores, prós, contras, como ela deve se sentir tão apertadinha e eu saculejando a coitada o tempo todo, o incômodo que está me trazendo,enfim... tem que saber a hora de parar. Acho que fui até onde meu organismo deu sinais de que eu poderia ir. Faltam 2 meses para a Duda nascer, então, vamos pular pra natação, ou pra hidro, já que a caminhada não dá.Pra mim pelo menos. Entediante demais! Rs.

Hoje, teve a prova da Samsung. O Fabio ia correr, eu ganhei a inscrição, e, como a prova tinha a opção de 4,3km ou 10km, resolvi fazer os 4,3km, just for fun, e pra me despedir, porque corridas agora, só depois que ela nascer!

Foi ótimo, encontrei várias pessoas queridas,alto-astral, que eu não via há tempos, cumpri minha missão e TEMPORARIAMENTE, pendurei as chuteiras. Ou melhor: os tênis.
Com Vicent Sobrinho e esposa e a Paulinha Coghi
6 kg e foi tudo pro rosto! kkkkkkkkkkkkkkk

No Espaço Mulher


sexta-feira, 19 de novembro de 2010

MAIS UMA!

Quando o Cassio Politi me ligou pra fazer essa entrevista, eu adorei! Quando resolvi fazer o blog, foi não só no intuito de fazer um mini diário, mas também uma forma de compartilhar as dificuldades, angústias, felicidades da gravidez aliada aos treinos. Hoje, tem sido também uma forma de " extravazar", porque, vamos combinar: tem coisas que só quem já ficou grávida entende! Rs.

E ficou uma beleza! Aí está:


quinta-feira, 18 de novembro de 2010

DIA RUIM OU É HORA DE PARAR?!


Ontem , como já estou trabalhando em horários bem alternativos, fui fazer meu treino no Ibira a tarde.

Quando cheguei era mais ou menos 16h, troquei de roupa e me preparei para começar. Meu treino era tranquilo - como tem sido nos últimos meses- mas antes mesmo do início, estava sentindo minhas pernas um pouco pesadas ( com certeza por causa do inchaço), e um pouco de desconforto - que não era dor - na parte baixa da barriga. Além disso, na natação, há 2 dias atrás, acho que por causa do "frouxidão" dos ligamentos, depois de 50m de peito, comecei a sentir um pouco de dor no ligamento da virilha.

Mesmo assim, resolvi colocar meu eletrônico no Ipod e começar. Desde que engravidei, o início da corrida tem sido um pouco mais "penoso", porque demora um pouco pra perna "soltar".

Os primeiros 2 km foram bem difíceis, estava a pace de 6'30". Apesar de SABER que não tenho que me preocupar com isso agora, foi uma queda muito brusca de sábado na USP para ontem. Tentei relaxar, soltar um pouco mais a perna e veio, no km 3 a vontade de fazer xixi. OK. Parei, fui ao banheiro e continuei.

A perna continuou muito pesada, os bpm não estavam elevados, mas eu estava me sentindo bem cansada. Comecei a pensar se não era pela hora, por já estar trabalhando desde as 8, sentada o dia todo curvada sobre a barriga. Depois, comecei a matutar, que, como tinha resolvido experimentar um outro tênis, poderia ser por isso.

Mas aí, resolvi por todas as desculpas de lado, e tentar enxergar com clareza, se agora já não é a hora de parar. A barriga já está grandinha ( não do tamanho de uma barriga "convencional" de 29 semanas), pesada, e, apesar de ter passado com meu médico, ter feito US, estar tudo ótimo, ele ter me liberado para continuar, a corrida, que sempre foi um prazer pra mim, está se tornando um sacrifício... Ou, pelo menos ontem, foi esta sensação que eu tive...

Apesar de todo o cansaço, fiz os 9 km planejados. Cheguei em casa pensando em tudo isso... Será que foi só um dia ruim - como já tive vários quando não estava grávida- ou será que é hora de parar?

Tinha visto no Youtube no domingo, um vídeo da Paula Radcliffe, nas Olimpíadas de Athenas, que, para mim, foi o maior exemplo de quando uma pessoa reconhece seus limites e sabe até onde deve ir...

Será que estou enxergando com clareza meus limites ou será que estou "mascarando" porque não quero parar?!


video

terça-feira, 16 de novembro de 2010

O NEGOCIO AQUI É PARCERIA!! RSRSRSRS

Recebemos um e-mail da querida Yara Achôa, pois ela ia fazer uma matéria para a Contra Relógio (http://revistacontrarelogio.com.br/), uma revista de corrida, sobre os companheiros de corredores. Ela queria entrevistar oFábio, ele topou na hora e a reportagem saiu este mês na revista. Ficou show demais, apesar do Fabinho ter "queimado" um pouco meu filme no final, dizendo que eu mandei ele calar a boca! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Aqui vai o meu direito de resposta: Eu estava em segundo lugar, na descida da Castelhanos (corredor que já fez este trecho sabe o que é rs) e, confesso, descida não é nem nunca foi meu forte. Sempre tive medo de cair, tropeçar, sei lá. Pois bem: na descida, depois de ter subido 12km, eu estava em segundo, e vem uma menina no maior gás. Aí, ele começou: " meu amorzinho, vai! vai! Vai que ela vai te passar!!" So que, ele repetiu isso umas 200 vezes até a menina me passar! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk daí me irritei, e "pedi", não com muita gentileza, que ele parasse de falar.

Ele parou e ficou me acompanhando. Uns 10 minutos depois, falei: " Caramba Fabio! Você não vai falar nada?" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Tadinho! como é que entende uma mulher dessas?! rsrsrsrsrsrsrsrsrs

A verdade é que, desde o começo do nosso namoro, o Fabio sempre foi muito parceiro em tudo, mas no que se referia à corrida principalmente. E isso, era uma coisa que, depois do meu relacionamento anterior, eu não abriria mais mão. Imaginem que, ele odeeeeeia correr longas distâncias, mas no comecinho do namoro, fez uma meia maratona pra me acompanhar! Rs.

Com a gravidez, ele foi mais parceiro ainda, porque, no começo, quando eu ainda estava, digamos que, assimilando a idéia de não correr mais para tempo, ele corria comigo, num pace muito mais lento do que ele está acostumado, para me fazer companhia e me controlar. Rs.

Eu acho que o parceiro/namorado/marido, não precisa correr necessariamente. Mas deve se fazer presente nos eventos, tirar fotos, conhecer os amigos da corrida. Isso também é parceria!

Tenho certeza que depois que a Maria Eduarda nascer, isso que temos vai se solidificar ainda mais, porque aí sim, vamos ter que ser companheiros, revezar horários de treinos, pra dar atenção pra nossa pituquinha!

Fabinho, I love u!

domingo, 7 de novembro de 2010

SÁBADO AGITADO!


Como foi agitado esse sábado! Eu, particularmente, achei que não fosse aguentar. Todo mundo que me conhece sabe, que a balada "vive" em mim! Rs. Desde que engravidei, não tínhamos mais saído pra uma balada "forte", porque, definivamente, não é muito fácil aguentar taaantas horas em pé, dançando, pulando, grávida,né?! Rs.

Mas, este final-de-semana, tinha a primeira edição do Ultra Music Festival, com os melhores DJ´s do mundo,e, melhor de tudo: ganhamos os camarotes de uma amiga do Fabio. Não tinha como não ir. A princípio, fiquei receosa, por causa da barriga (que todo mundo fala que não tem, mas tem! ), porque depois de uma certa hora o povo bebe e de repente podia sair alguma confusão, mas, como íamos de camarote, achei que podíamos ir para ficar umas 2 horinhas, ver o DJ que queríamos e ir embora. Pois é....

Amanheceu um dia bem nublado, e, na sexta, já tinha decidido que não ia correr para não me cansar. Masssss....

Acordamos cedinho e quando dei uma olhadinha no twitter, o Danilo (@danilofriolanni) já estava saindo pra ir correr. Como o Fabio ia de qualquer jeito, resolvi me arrumar e ir pra lá, correr com os meninos, num pace bem tranquilo.

O tempo estava super favorável: nublado, começando uma chuvinha bem de leve. Encontrei o Danilo e o Edu (@Edu42k) e corremos uma volta 6k, bem tranquilos, conversando sobre o meio Iron que o Edu fez há duas semanas atrás. Depois, o Danilo parou, e fomos eu e o Edu fazer uma volta de 4km. No fim do treino começou a chover forte, mas vamos combinar: não tem coisa melhor do que correr com chuva! Quando cheguei no ponto de apoio da Good Runnig, o Fabio já estava lá e viemos pra casa.

Mesmo tendo feito só 10km, num ritmo bem leve, como a barriga está um pouco mais pesada, é meio inevitável a dor na lombar pós corrida. Dormimos aquele soninho gostoso da corrida, porque a festa começava meio-dia (mas só íamos às 15) e ia até meia-noite.

A FESTA

Nossos queridos amigos Ma e Carlão, passaram aqui umas 14:30 e chegamos na Chácara do Jóquei às 15:30. A festa não estava lotada ainda, mas os DJ´s já tinham começado a a tocar, e, meu Deussssss, como eu estava com saudade de uma boa balada!!!!

O único porém era a chuva. Apesar de estarmos no camarote, a maior parte das tendas era fora, e, na Chácara do Jóquei, quando chove, é uma lama só. Como tinha chovido a manhã toda, tinha uma laminha, mas nada que um mormacinho não secasse! rs.

E parece que São Pedro gosta mesmo de música eletrônica! kkkkkk Porque não caiu uma gota enquanto estávamos lá.

Dancei muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito!!!! O Fabio até ficou meio preocupado, falando toda hora pra eu descansar, mas, estava me sentindo super bem, e, o mais engraçado: quando entrava uma música ou DJ que eu adoro, a Duda dançava comigo rsrsrsrsrsrs

Às 22:30, não aguentava mais!! Eu queria muito ter visto o Fat Boy inteiro, mas 7 horas pra uma grávida, de quase 7 meses, está de bom tamanho, né?

Eu sabia que o saldo hoje, domingo, ia ser uma tremeeeeeenda dor na lombar e nas pernas, mas, valeu a pena!!!!

Com o Dindo Marcelinho e meu Daddy querido!

Dindo da Duda!!!

Sissssss!!!

Nós e a Lica!!! Amei te ver!!!

Love u!!!

Antonio querido!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

SÁBADO NA USP!

Como fazemos todos os sábados, fomos cedo pra USP correr. Agora, já não tenho mais a companhia do Fabio - rsrsrsrssr- porque já estou correndo bem mais devagar, então, não posso exigir taaaanta parceria dele,não é?! rs

Na verdade, ele começa comigo, mas no 2 km, já vai embora e eu, que odeio correr com música,fico com meu ipod, senão, enlouqueço correndo num ritmo tão devagar rsrsrsrsr

Esse sábado foi diferente, porque os twittersrun combinaram um treino conjunto lá na USP. O organizador foi o Colucci, meu "parceeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeero"que eu adoro! Só que disse pra ele: "Se formos no pace run blablabla( ou seja, pra conversar), vai ser no esquema fala que eu te escuto"kkkkkkk Definitivamente, meu fôlego não aguenta mais correr e conversar. Rs.

Combinamos às 8:00, mas o treino só começou mesmo às 9:10, até todo mundo chegar. Estavam lá a Ju ( do http://www.gravidaebipolar.blogspot.com/), o Ze, o Danilo, a linda da Yara, o Vini, o Coluci, enfim, uma galera!

Saímos num pelotão, mas no pace "blablabla", ficaram o Colucci, eu e o Vini. Gente, me diverti demais! Esses meninos são uns fofos, me acompanharam do começo ao fim, e foi diversão garantida!

Como eu não tinha corrido nenhum dia esta semana, só fizemos 7km, até porque, no final,a Duda começou a dar chutes,como que dizendo: "Vamos parar,mamãe?!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

PS: Vocês vão ver nas fotos: a Ju está com 2 semanas na minha frente,mas a barriga está muito maior! Mas já há quem diga que minha barriga já parece de grávida! kkkkkkkkkkkkkkkkk Gente, afinal, estou com 26 semanas, que são 6 1/2 meses!! rsrsrsrssrsr Dudinha já vai nascer musculosa, procurando espaço nessa barriga! rsrsrsrssr

Eu e a Ju!

Com a fofa da Yara!

Mamis e Papis ( e o Marcinho ao fundo! kkkkkkkk)

Twittersrun!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

EXISTE O TRAVESSEIRO DE CORPO E EXISTE....














Estas três últimas semanas tem sido bem difíceis para dormir. Eu não achava posição. De um lado a barriga incomoda, do outro a Duda faz uma "bola" e começa a mexer, como que dizendo: "Mamãe, essa posição não!", de barriga pra cima ela mexe que é uma beleza,daí eu fico tão contente de senti-la mexer, que não consigo dormir, enfim... estou no clube da insônia.

O Fábio, há umas 2 semanas,fez uma brincadeira quando me viu acordada e disse: "Vem aqui no meu ombro achar seu sono". Pois é, coitado. Porque foi lá mesmo que achei, e é só lá que tenho achado. Rs. Mas morro de dó, porque ele tem que ficar de barriga pra cima, eu em cima do ombro dele, com a perna por cima dele, enfim, acho que na hora que ele me "oferece o ombro" - literalmente - quem não dorme é ele!

Aí, uma amigo meu, o Alexandre, me indicou o travesseiro de corpo. É o travesseiro da foto, que,com certeza, vai ocupar metade da nossa cama - rsrsrssrsr- mas vai garantir o sossego do Fabio,assim espero! Rs. Porque, se eu só continuar encontrando o sono no ombro dele ,tadinho,ele está perdido!

Só digo que cadaaaaa dia estou mais apaixonada pelo meu marido, que tem se mostrado um super companheiro, até quando isto implica em ficar no outro dia se arrastando de sono...

Por isso eu digo: existe o travesseiro de corpo, e existe o Fabinho!kkkkkkkkkkkkk

Love u maridooo! Rsrsrs

domingo, 24 de outubro de 2010

CORRIDA X GRAVIDEZ - ESPN BRASIL



Final do mês passado, uma amiga jornalista, a Yara Achôa, me mandou um e-mail, dizendo que a ESPN queria fazer uma reportagem sobre corrida e gravidez, e que ela havia se lembrado de mim! Fiquei muito feliz com a lembrança, disse a ela que topava e logo no mesmo dia a responsável pela matéria me ligou.

Adorei a equipe, eles foram super atenciosos, a edição ficou o máximo e fica, na reportagem, a dica pras mamães corredoras, de que, a corrida, quando praticada durante a gravidez de forma saudável e responsável, só traz benefícios!

Obrigada à Yara pela lembrança, à equipe da ESPN Brasil pelo carinho e ao meu treinador Rodrigo Contó - Good Runnig, que tem me dado um apoio maravilhoso neste período!

Divirtam-se!

Se a Dudinha for assim ,estamos perdidos!!! kkkkkkkkkkkk

domingo, 17 de outubro de 2010

O PRIMEIRO CHUTE!









A gravidez é um momento tão sublime nas nossas  vidas, que a natureza nos impôs um pedágio. No início da gestação o pedágio é o enjôo freqüente( que eu, graças a Deus não tive!), no meio, começam as dificuldades para  dormir em função do tamanho da  barriga, no final, ainda não sei, rsrsrsrs, mas depois conto pra vocês. 


Durante nove espetaculares meses, a mulher experimenta uma explosão de emoções e sensações como jamais sentiu. Já comentei algumas delas aqui, mas a que vivenciei esses dias atrás, foi a uma das mais incríveis, desde que ouvi o coraçãozinho da Duda bater.


Estávamos na cama, prontos pra dormir,e,pra variar, eu não achava uma posição. Entre 5 travesseiros, edredon e o Fabio,resolvi ficar de barriga pra cima, para ver se o incômodo melhorava um pouco. O Fabio já estava no milésimo sono, quando de repente, eu sinto uma "bolinha" do lado esquerdo da minha barriga. Virei um pouquinho, e a "bolinha" foi pro lado direito. Comecei a rir sozinha, virei de barriga pra cima e senti literalmente, um chute. Pensei: "Não, não pode ser.." Aí veio outro chute. Acordei o Fabio, peguei a mão dele, pus na minha barriga e ela deu mais um chute. Comecei a chorar que nem uma doida - rsrsrsrsr- porque a sensação é realmente indescritível! 


Você pensar que tem uma vida dentro de você,com 20 cm, pesando não mais que 600 gramas, que responde aos seus "sentimentos" e move-se de um lado pro outro como se fosse um peixinho e o útero um aquário, é demais. Pensar que essa "bolinha" de 20 cm, já tem cérebro,coração, pele, ouvido, mãozinhas e já sente até o gosto das coisas, põe em segundo plano quaisquer sensações ruins que a gravidez possa trazer.


Hoje, olhando meu blog, me dei conta que faltam 94 dias para a Duda nascer. Gente, 94 dias, passam muito rápido!


 Acho que se a gestação pudesse ser resumida numa só palavra, ela seria velocidade. Para entender a associação, basta dizer que o bebê tem o tamanho de um grão de arroz na fase inicial. Quando a mulher começa a suspeitar que está grávida. Lá pela quarta semana, o embrião já terá as bases do que virão a ser cérebro, pele, ouvidos, olhos, pulmão, intestino, sangue, músculos e ossos. 


Até que toda a família seja avisada da novidade, digamos em uma semana, o embrião já terá sistema nervoso e veias. A partir de dois meses, o coração já estará batendo e pode ser facilmente observado num exame de ultra-sonografia. Com nove semanas, ele tem dois olhos, boca com língua, pés e mãos, faltando apenas a divisão entre os dedos. Com três meses, o embrião ganha um aspecto bem humano e passa a ser chamado de feto - palavra latina que significa "novo ser". Do terceiro ao sétimo mês de gestação, o feto espicha 1,5 milímetro todos os dias.


Eu tenho enxergado a gravidez, como um "tempo" que Deus nos dá pra que a relação com o filho vá se estreitando. É engraçado, porque, no começo, você se sente meio maluca, conversando com uma "barriga" que nem sequer aparece. Mas depois, involuntariamente, você se pega fazendo carinho nessa mesma barriga, conversando sem parar com seu filho, explicando o porquê das coisas, porque está se sentindo assim ou assado,  dizendo a ele como você gostaria que ele fosse (rsrsrsrs)...


Para o  homem, já que a gravidez é apenas psicológica (como li no blog de uma amiga), ele curte, participa, mas definitivamente não é a mesma coisa. Acho que para os futuros papais, toda a carga de emoção que para nós, se dilui ao longo dos nove meses, para eles, vem de uma vez só , na hora do nascimento, quando eles pegam no colo.


De verdade, acho que esses 94 dias agora, vão passar muito rápido.Quero curtir bastante cada mexidinha, cada emoção diferente dessa fase, porque depois, vai começar uma aventura, que eu não tenho nem idéia de como vai ser!

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

VOLTANDO A FALAR DE CORRIDAS...

Feriado passado fomos pra Niterói na casa dos meus sogros. No domingo ia ter o Circuito Adidas Etapa Primavera, lá no Aterro e minha cunhada, meus cunhados, até os meus sogros iam participar, então, resolvemos ir na famosa "popcorn". kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Em Niterói, o dia amanheceu bem chuvoso ,aliás, até a ponte, pegamos uma tremenda chuva. Qual não foi a nossa surpresa ao chegar no Rio, o céu estava aberto e lindo. E quente. Rs.

A largada seria as 8:00, então, chegamos bem cedo e nos encontramos no guarda-volumes. Todo mundo, claro, abismado, porque eu ia correr 10km. Até falei pro meu con cunhado: "Se liga que vou fazer um tempo melhor que o seu!"kkkkkkkkkkkkkkkk E de grávida, ninguém quer perder, né?! rsrsrsrs

Fomos pra largada, bem atrás, porque estava uma muvuca lá na frente, tipo aquele "engarrafamento" de gente mesmo! Agora grávida, eu reparo muito na reação das pessoas me olhando. Eu estava de top e short, e sim (!) , minha barriga já está aparecendo, então, eu via algumas pessoas olhando e comentando, outras comentando MESMO (rsrsrs), dizendo: "Gente, mas essa grávida vai correr ou vai andar?" "Não, não é possível que ela vá correr!"

E aí foi dada a largada. Meu "concunha" já saiu apavorando, acho que pra não ter a desculpa de chegar depois de mim! kkkkkkkkkkkkkkkk O Fabio me acompanhou o primeiro km, mas, como em toda corrida, que a energia é demais, acabei exagerando um pouco no pace inicial ( 5:10), a frequencia foi la pra cima e eu falei pro Fabio seguir, que eu ia fazer meu ritmo mais lento.

Minha dúvida em fazer 10km ou 5km, era o "famigerado" banheiro - rsrsrs. Então pensei: "bom, vou ver se tem algum posto no caminho. Se tiver, faço 10km, se não, faço só 5km mesmo.

A vista dessa corrida é simplesmente ESPETACULAR! O céu azul, os morros, a praia e a energia dos cariocas! Demais! Na entrada para quem ia fazer os 5km, resolvi arriscar e correr os 10km. Soooorte, que há uns 2 km, tinha um posto que parei na ida e na volta! rsrsrsrsrsrsrs

No fim, o saldo foi ótimo: fiz a corrida em 56'42", com a frequência media a 135 bpm, o único incômodo foi mesmo o calor e um casal que me fez acelerar no final, porque estavam atrás de mim e a esposa disse: "Vamos! Não vamos perder da grávida,né?!" Ah não!!!! Disse pra Dudinha: "Minha filha, segura aí, que vamos dar uma aceleradinha no 500m finais!" kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

"CARÊNCIA GRAVÍDICA"




Antes de engravidar, uma amiga minha sempre me falava: "Você vai ver...quando ficar grávida, é uma carência que não te pertence!". Eu achei que fosse bobagem, que isso variasse de mulher pra mulher, que dependeria da falta ou não de esportes, mas que nada! Isso deve ser hormonal! rsrsrsrsrs

De uns dias pra cá, principalmente depois que a barriga "explodiu", estou num estado de carência, que juro, está me incomodando. Rs. Simplesmente porque não sou assim. Ou, pelo menos, nunca fui, ou melhor, acho que ESTOU assim. Rs.

Graças a Deus, o Fábio, mesmo sendo a pessoa mais racional do planeta (rsrs), está tendo uma paciência de Jó comigo, porque, tenho certeza, não deve ser fácil. Além da carência, o coitado tem que lidar com as variações de humor: um dia feliz, no outro chorando, no outro carente, no outro sei lá o que.

Hoje cedo a crise foi por causa da barriga. Rsrsrs. Não adianta. Eu não consigo me acostumar a dormir e barriga pra cima, de lado incomoda, e de bruços nem pensar. Então, a insônia já está sendo uma parte da minha vida. Rs. E hoje cedo a crise foi porque a barriga está grande. Rs. Mas como ficar grávida e não ter um barrigão?!

Aí, o Fábio, com todo o seu objetivismo de engenheiro, me deu uma explicação que eu achei engraçada, mas que adorei. Rs. Ele me disse ( detalhe: as 5:30 da manhã - rs): "Meu amorzinho, vamos lá. Existem dois grupos de mulheres: as grávidas e as não grávidas. Você pertence ao grupo das grávidas. Você poderia ser uma grávida que não faz exercício, que não se cuida, mas está uma grávida linda, só com a barriguinha, linda mesmo!". Pronto. Bastou pro sono aparecer e eu dormir até as 7. Rsrsrsrs.

Por isso, como disse a Ju, do Gravida e Bipolar, o relacionamento estar bom entre marido e mulher na gravidez, é imprescindível. A paciência do marido, o amor, o carinho, ele te achar linda, é muito, mas muito importante mesmo, pra ajudar a mulher a passar por esses 9 meses... porque de verdade... Não é fácil! rsrsrsrsrsrs.