sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

RESUMO DOS PRIMEIROS 12 DIAS DE VIDA DA DUDA...

Gente, é uma coisa de outro mundo!

Cada dia é uma surpresa, uma nova "aventura".

Os primeiros dias da Duda, que foram no hospital, foram relativamente tranquilos. Apesar dela ter nascido prematura, só ficou a noite do nasccimento na UTI Neonatal e no outro dia já estava no quarto. Nossas famílias só chegaram na terça, então, de domingo a terça de manhã, foi uma correria, porque o fabio, alem de ficar com a gente no hospital, tinha que vir pra casa pra passear com o cachorro e ajeitar tudo por aqui.

O domingo lá no hospital foi super movimentado, recebemos varias visitas, e, como estava com medicação intra-venosa, estava ótima,sem sentir dor da cesárea.

A primeira mamada dela, infelizmente foi na mamadeira, com NAN, pois ela estava na UTI. Logo que foi pro quarto, as enfermeiras já colocaram ela no peito, mas, como ela era muito pequena, estava com dificuldades de sucção direto no bico. Engraçado, que, na minha cabeça, para amamentar, bastava ter o peito, o leite e o nenên.kkkkkkkkkkkkkkk. Mas não é bem assim.Rs.

Me deram a opção de um bico de silicone, pelo menos até ela se acostumar, e daí a idéia era tirar aos poucos. Eu, como dentista, fiquei super receosa de usar o bico de silicone, mas, como ela tinha que mamar por causa do peso, deixei os "idealismos odontológicos" de lado e o bico virou parte de mim. Rs.

A primeira noite com a gente foi tranquila, ela dormiu no berçário e as enfermeiras a traziam a cada 3 horas para mamar. Ela não chorava, só mamava e dormia. A tarde, o medico veio conversar conosco, que ela teria que ficar no banho de luz, pois estava com icterícia. Claro que abri o bocão a chorar,mas ele explicou que crianças prematuras normalmente tem que passar por isso.

Ela ficou somente 15 horas no banho de luz, e, nestas horas eu tinha que ir ate o berçário para amamentar.

Essa rotina, com várias pessoas fazendo tudo pra mim, já estava cansativa, fiquei pensando quando ela viesse pra casa.

Tivemos aula do banho, da mamada, enfim, de tudo que pais de primeira viagem precisariam saber. marcamos o pediatra, e, na quarta feira viemos pra casa.

A rotina em casa, é bem diferente. Mas bem diferente MESMO. Tudo aquilo que eles te ensinam, que você lê durante a gravidez, os seus idealismos, vão por água abaixo.

É um período de adaptação difícil, porque você não conhece ainda seu bebê, não sabe porque ele chora, como é o choro de cada coisa, o que ele está querendo... Fora, o cansaço de uma mudança de rotina abrupta, do dia pra noite, que você sai de noites bem dormidas, para noites picadas de 3 em 3 horas ( quando dá sorte do nenên ter essa regularidade) ou até mesmo noites inteiras sem dormir.

Eu tenho a sorte grande, mas grande mesmo, do Fabio ser um parceiraço. Está sendo um marido e pai que, juro, nem nos meus sonhos, esperava que ele fosse. Ele faz questão de dar o banho, me ajuda nas fraldas, nos arrotos,e, mesmo já tendo voltado ao trabalho, acorda de madrugada pra ver se está tudo bem e me ajuda quando eu peço. Enfim, graças a Deus, tenho o sentimento de que não estou sozinha nessa. Além dele, minha mãe está aqui. E nada melhor do que o apoio delas, pra gente se sentir um pouco menos perdida nessa "aventura" que é ter um filho.

Esses dois últimos dias foram os mais difíceis. Ficamos perdidos no choro, na hora das mamadas, cada um fala uma coisa, tínhamos nossos principios de "disciplina" antes dela nascer que gostariamos de aplicar, mas percebemos que, pelo menos neste inicio, a coisa caminha meio na tentativa e erro.

Ontem, depois de 2 dias sem dormir, na mamada da madrugada, estava extremamente irritada, chorei, mas depois do "desabafo" eu pedi desculpas a ela. Sei que não é culpa dela, afinal, ela só tem 12 dias e ainda era pra estar dentro da minha barriga. É que a exaustão realmente tomou conta, e parecia que eu já estava com ela há mais de 1 mês em casa.

Aos poucos, vamos nos adaptando à nova rotina. Ela é uma linda, graças a Deus não teve cólicas, e já sabemos que ela só chora de fome ou quando faz cocô.Rs.

Uma coisa que estou tentando fazer, é, no meio dessa confusão toda, ter o tempo para nós dois: eu e o Fabio. nem que seja o passeio de 15 minutos com o cachorro entre uma mamada e outra, ou acordar junto com ele e tomarmos café juntos, porque, essses dias, tanto eu quanto ele, quando batemos na cama, é um sono só. Não pode deixar o casamento de lado. Sabemos que é uma fase, que estamos juntos nessa, mas temos que preservar nossos momentos sozinhos, por menores que eles tenham se tornado agora, para falar de outras coisas, que não fralda, "mama" e cocô.

O negócio mesmo é que, não vão existir só noites boas e temos que aprender a nos adaptar a isso. Não adianta criar expectativas em cima de uma pessoinha de dias, que nem sabe direito o que está fazendo aqui. Não significa viver em função dela, temos sim que criar hábitos , estabelecer um padrão, bebês precisam da rotina, mas tem que ser com calma. Não é do dia pra noite que ela vai aprender. Nem nós. É um aprendizado contínuo e bilateral. Tenho certeza que ela vai aprender muito com a gente, mas nós, já estamos aprendendo demais com ela.




O banho!
Serviço de manicure! rs

7 comentários:

  1. Guria!
    Que delícia de vida cansativa! E, realmente, ter um marido SuperPai ao lado é maravilhoso!
    A Duda é a coisa mais linda e pequeninha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. uuauauuu Debs q relato bonito! E q linda sua filha e as fotos! Parabens para vc e o maridao. Sabe que a mudança da dinamica do casal é o q mais me assusta pq cuidar do meu filho eu vou, ja sei q ficarei cansada e que ele me ajudará, mas e o casamento... é dificil mesmo ter tempo de sossego nessa fase.

    Tenho certeza que vc vai tirar de letra isso com rapidez já que reflete sobre isso desde já e está se esforçando, dedicando para a relação.

    Acabei de ler um blog que fala sobre este assunto, dá uma olhada:
    http://redemulheremae.blogspot.com/2011/01/dor-e-delicia-de-ser-mae.html

    abração e bjs,
    Ana Claudia

    ResponderExcluir
  3. Que bom ter noticias de vocês!! E melhor ainda saber que mesmo com todas as milhares de adaptações que estão tendo que passar, tudo está bem com você e a Dudinha! :-)

    Percebo um monte de sentimentos misturados nesse momento! Mas é isso mesmo..são muitas coisas novas acontecendo! É mais do que natural o stress físico e mental, a preocupação com a relação, antes vocês eram um "casal de namorados", tinham o todo tempo livre um para o outro, e agora são um "casal de pais", vivendo meio que em função da Dudinha. Vocês estão se adaptando a ela e ela a vocês! Força!!! Logo, logo tudo vai ficar tranquilo!!!

    Beijos mil pra vocês!!!

    ResponderExcluir
  4. Que lindaaaa a Duda!!!
    tá linda as fotos tbm!
    Parabéns seu marido é mesmo um paizão, espero que o meu seja assim tbm! hehehe
    Não deve ser mesmo facil, mais o amor supera tudo, e logo vcs pegam o jeito, ai vai ser mais tranquilo.
    tudo de melhor pra vcs 3 sempre!!!
    Que Deus continue abençoando esta linda família!
    super beijo

    ResponderExcluir
  5. Menias, obrigada!!!!

    Esse blog tem sido minha comunicação com o mundo kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    É mto bom saber que tenho varias pessoas torcendo por nós!!!

    bjs no coração!

    ResponderExcluir
  6. Oi Deb.. não se culpe... a gente se "estressa" mesmo viu querida... principalmente quando somos mães de primeira viagem... EU sofria, chorava me descabelava quando tive minha primeira filha.. depois o segundo.... o terceiro então... só dou risada.. kkkkk

    bjs e relax... esse é o segredo :)

    bjs
    Jacke

    ResponderExcluir
  7. Parabéns, Deborah. A Duda é linda!
    Não há palavras para descrever como é bom se tornar mãe!
    Deus abençoe vcs!
    Um grande bj Andrea, Fabio e Isa.:)

    ResponderExcluir